A Nissan explicou que o aumento da receita se deveu principalmente ao melhor desempenho operacional e ao aumento das vendas unitárias consolidadas ano após ano.

A empresa automóvel japonesa Nissan Motor registou um lucro líquido de 269.200 milhões de ienes (1.666 milhões de euros) entre abril e setembro, primeiro semestre do seu ano fiscal, quatro vezes mais do que no mesmo período de 2022.

O lucro operacional do fabricante aumentou 115% em termos homólogos, para 336,7 mil milhões de ienes (2,083 milhões de euros), enquanto o seu volume de vendas cresceu 30%, para 6,06 biliões de ienes (37,5 mil milhões de euros), de acordo com o relatório financeiro trimestral da Nissan hoje publicado.

O presidente da Nissan, Makoto Uchida, descreveu estes resultados como “muito positivos”, durante uma conferência de imprensa, embora tenha dito que o mercado chinês, do qual faz parte há décadas, “continua a ser um desafio”.

Subscreva as newsletters Diário de Notícias e receba as informações em primeira mão.

As vendas aumentaram 30%, para 4,66 biliões de ienes (31,77 mil milhões de euros), graças ao lucro líquido por unidade, favorecido pela fraqueza do iene, uma tendência que inflaciona as remessas para o exterior.

A Nissan vendeu 1.622.000 veículos entre abril e setembro, um aumento de 3,3% em termos homólogos, diz o relatório, apesar de ter reduzido as suas vendas na China em 34,3% durante o mesmo período, com um total de 359.000 veículos.

No Japão, as vendas aumentaram 10,7%, para 228.000 veículos, enquanto na América do Norte a Nissan aumentou as vendas em 39,2% no semestre até setembro, com 628.000 veículos. Na Europa as vendas também subiram (+19,2%) para 158.000.

No relatório divulgado esta quinta-feira, a Nissan indica que “embora o volume de vendas na China tenha diminuído devido à intensificação da concorrência e à transição acelerada para novos veículos elétricos, liderados por marcas locais, as vendas noutras regiões aumentaram significativamente”.

A empresa explicou que o aumento da receita se deveu principalmente ao melhor desempenho operacional e ao aumento das vendas unitárias consolidadas ano após ano.

A Nissan melhorou ainda as previsões para todo o ano fiscal, que terminará em 31 de março de 2024: espera registar um lucro líquido de 390.000 milhões de ienes (2.414 milhões de euros) em 2023, mais 14,7% do que a estimativa anterior, e um lucro operacional de 620.000 milhões de ienes (3.840 milhões de euros), um aumento de 12,7%.

Relativamente ao volume de negócios, a Nissan espera embolsar 13 biliões de ienes (80.479 milhões de euros) no corrente ano, mais 3,17%, enquanto prevê um aumento de 12% nas vendas anuais de veículos, até 3,7 milhões.