Ex-One Direction e modelo separaram-se em 2021. Imune a polémicas, o músico diz que têm um relacionamento “muito bom” com foco na filha, cuja guarda partilham

Sempre discreto, mesmo quando a polémica teimou em persegui-lo, Zayn Malik surpreendeu agora com revelações inéditas, a pretexto da sua nova canção, “Love like this”. Em conversa com Alex Cooper, no podcast “Call her daddy” aborda: a sua relação com a modelo Gigi Hadid de quem tem uma filha, do passado como membro da boysband One Direction, além de se pronunciar acerca das acusações de alegada agressão à mãe da ex-companheira.

Quando se separou de Gigi, em setembro de 2021, o músico viu-se protagonista de uma suposta briga com Yolanda Hadid, por ela partilhar uma imagem da neta Khai nas redes sociais, quando ele e a namorada tinham decidido educar a menina longe dos holofotes. “Ela não escolheu ser uma figura pública, eu sim. Não estou a tentar protegê-la, quero dar-lhe a opção de ficar longe de tudo isso. O que quer que ela queira fazer na vida, eu vou apoiá-la”, justifica Zayn.

Durante a altercação, o intérprete de “Pillowtalk” terá empurrado a ex-sogra contra uma cómoda, enquanto a insultava. Por isso, de acordo com documentos obtidos pelo “Daily Mail”, foi alvo de quatro acusações, que não refutou, tendo que cumprir 360 dias de liberdade condicional e a conclusão de um curso de controlo emocional.

No presente, Zayn descreve o incidente como “diferenças familiares”, com o qual lidou “da melhor forma, assim, de forma amigável, respeitosa”. “E isso é tudo o que precisa ser dito”, sublinha.

Malik não se quer “justificar”, até porque o que importa é que “as pessoas envolvidas sabem o que aconteceu”. “Foi muita negatividade. São questões de família. Prefiro manter isso em família. Eu sou muito cuidadoso com a minha filha”, reforça. O artista garante que mantém um relacionamento “muito bom” com Gigi Hadid, e que é “super ativo” na criação de Khai, de quase três anos, cuja guarda é partilhada pelos pais.

Oito anos depois, Zayn Malik fala ainda da saída dos One Direction, reconhecendo que o fez “na altura certa”, para avançar a solo. Não esconde também que a amizade com os outros membros, Harry Styles – que atua hoje em Portugal-, Niall Horan, Lyam Payne e Louis Tomlinson -também esperado em Lisboa a 3 de outubro – , acusava desgaste, se bem que hoje olhe com afeto para o passado.