O putativo candidato à presidência do clube voltou a falar sobre as agressões desta segunda-feira.

M enos de 24 horas depois das agressões que culminaram na suspensão da Assembleia Geral Extraordinária do FC Porto, e mesmo tendo proferido declarações sobre a “falta de organização” naquela reunião, André Villas-Boas voltou a falar sobre o sucedido à margem da Web Summit, onde foi orador pela terceira vez.

“Estou invadido ainda pelas emoções, vou tentar responder com a seriedade associada ao FC Porto. O que se passou ontem foi absolutamente lamentável e uma derrota interna para os órgãos sociais do FC Porto, que assistiram impávidos e serenos a agressões e intimidações múltiplas de uma guarda pretoriana aos associados do FC Porto”, disse aos jornalistas.

“Eu peço às autoridades que peçam com urgência as imagens das câmaras de vigilância do Dragão Arena, e procedam a uma investigação das agressões e dos atos bárbaros que se passaram”, apelou o putativo candidato à presidência do FC Porto.

Villas-Boas deu ainda novos detalhes sobre uma eventual candidatura: “Eu não posso ficar indiferente ao apoio que sinto. Provavelmente apresentar uma candidatura é como cumprir uma formalidade. Quero dar passos seguro, transparentes e fortes, suportados em equipas de rigor, de alto nível e credibilidade, porque é o que o FC Porto merece. Quando tiver as minha listas fechadas e o projeto completo, apresentarei a minha candidatura.”

At @WebSummit in Lisbon. First up is a Spurs blast from the past. Andre Villas-Boas and Damien Comoli on stage discussing the use of data in football pic.twitter.com/6Kf7qgmhR2

Paris é sempre uma boa ideia. Reserve já desde 88€ ida e volta.

Os melhores encontros para apostar na nova semana

Todas as Notícias. Ao Minuto.

Sétimo ano consecutivo Escolha do Consumidor para Imprensa Online.

Descarregue a nossa App gratuita.

Recomendados para si